top of page

Expansão da BYD no Brasil

A fabricante chinesa de carros elétricos BYD anunciou em março que vai aumentar o investimento no Brasil de R$ 3 bilhões para R$ 5,5 bilhões. Nesse contexto, a presença massiva no mercado nacional, agora, será reforçada pelo enorme navio cargueiro BYD Explorer 01, que chegou ao Brasil com mais de cinco mil novos veículos.


O navio tem capacidade para transportar até sete mil veículos, mede quase 200 metros de comprimento e possui moderna tecnologia de navegação. Em seua segunda viagem, o Brasil já foi destino 27 dias após zarpar da China.


— Nós acreditamos que é possível manter a sustentabilidade e a tecnologia em todas as nossas soluções de mobilidade verde e estamos cada vez mais comprometidos em contribuir para fortalecer a logística internacional ecológica e inteligente. E o Brasil é, sem dúvidas, uma de nossas maiores apostas, em todos os sentidos — diz Tyler Li, presidente da BYD do Brasil.


BYD

Com a maior movimentação de carros da história do Porto do Suape de uma única vez, o navio trouxe 5.459 veículos para abastecer o mercado nacional, visando atender a alta demanda dos brasileiros pelos carros elétricos e híbridos. Segundo a BYD, apenas nos cinco primeiros meses do ano, a marca já emplacou mais de 25,5 mil unidades, 43% a mais do que todos os emplacamentos de 2023 (17,9 mil).


Segundo Alexandre Baldy, conselheiro especial da BYD, o Brasil hoje é o maior mercado para a BYD fora da Ásia. — Por isso, a construção da nossa fábrica em Camaçari está em ritmo acelerado. No fim deste ano, começaremos a montar os carros na Bahia e a partir do ano que vem, a BYD vai produzir os carros mais eficientes e tecnológicos em solo nacional.





Quais carros serão fabricados pela BYD no Brasil?

Até o fim de 2024, os primeiros veículos da BYD começarão a ser montados no complexo. Inicialmente, quatro modelos sairão das linhas de montagem: os elétricos Dolphin Mini, Dolphin e Yuan Plus e o SUV híbrido Song Plus — este último já com motorização flex.


Em um primeiro momento, os carros serão apenas montados no Brasil com peças oriundas da China. A partir de 2025, a BYD começa a efetivamente fabricar os automóveis por aqui e iniciar o plano de nacionalização.


A capacidade de produção será de 150 mil veículos por ano na primeira fase de implantação, podendo chegar a 300 mil veículos em uma segunda etapa.


Junto com o anúncio do acréscimo do investimento, a marca chinesa também informou que irá construir cinco prédios residenciais destinados para os funcionários da fábrica.


As moradias ficarão a 3,5 km de distância do complexo, em uma área de aproximadamente 81 mil metros quadrados, e terão a capacidade para 4.230 pessoas. Vale lembrar que a BYD espera gerar 10 mil empregos no local.



コメント


Posts Em Destaque

Posts Recentes

bottom of page